Bichectomia – estética facial

Saiba mais sobre este procedimento que promete afinar o rosto

 

Assimetria facial e rosto mais harmonioso são alguns dos motivos que levam homens e mulheres em busca da Bichectomia, um procedimento estético que retira a gordura das bochechas entre o maxilar e a mandíbula, conhecidas como “bolas de Bichat”, e deixa a área com maior curvatura e até aparência mais jovial.

Este procedimento, como já dito, tem a finalidade puramente estética e tem como finalidade afinar o rosto. Pode ser feito pelo Buco Maxilo Facial, especialista que cuida de várias patologias da região da cabeça, pescoço e rosto. Porém, esta cirurgia não é indicada para todo mundo, pois a bola de gordura de Bichat é importante para a musculatura do rosto e, também, para a mastigação. Portanto, é importante que o procedimento seja feito por especialistas que avaliam casa a caso e prescrevam o procedimento com segurança para seus pacientes.

Quem pode fazer:

Como qualquer outro procedimento cirúrgico, o paciente deve estar com a saúde em bom estado, não possuir patologias anteriores que impeçam a sua realização como, por exemplo, infecções, doenças pré-existentes, problemas cardíacos, hipertensão, diabetes, entre outras. A avaliação do especialista é necessária e importante para garantir a segurança e resultado satisfatório.

Como é realizada:

A realização da bichectomia é feita intraoral, com um corte dentro da boca, ao qual permite melhor cicatrização nas mucosas bucais e não deixa marcas aparentes, e é usado anestesia geral, local ou sedação. Após, são retiradas parcialmente as bolsas de gordura, pois a remoção total não é recomendada, para a harmonização e contorno facial. Tem duração em médica de uma hora a uma hora e meia.

A importância de fazer com um especialista:

O especialista, após a avaliação clínica do paciente, pode solicitar exames pré-operatórios para complementar e, após, indicar ou não o procedimento. Outro dado importante refere-se ao fato das bolas de Bichat ficarem próximas de duas ramificações do nervo do trigêmeo, que controla as sensações que se expandem na face e abrangem o ramo maxilar (maxilar superior) e o ramo mandibular (maxilar inferior). Por isso, se não for feita com segurança, por especialistas, pode causar paralisia facial e até possíveis infecções.

Recomendações finais:

Para qualquer procedimento, seja estético ou funcional, é importante que o paciente procure profissionais qualificados e experientes nos procedimentos, o que lhe garantirá resultados satisfatórios, dentro da realidade, e ainda segurança antes, durante e após as cirurgias. Se você quiser saber mais, receber uma avaliação correta e ou mesmo tirar dúvidas, agende uma consulta na Clínica Fardin, com nossos especialistas.

Sobre Marcelo Fardin: é Mestre em Cirurgia de Cabeça e Pescoço; Cirurgião e Traumatologista Buco Maxilo Facial; e Estomatologista. Opera nos mais renomados hospitais de São Paulo e do Brasil. Atende no seu consultório particular em dois endereços: Rua Voluntários da Pátria, 2128, sala 11, Santana – SP – 11-2283-3865 / 11-2959-3554 / e Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 229 – Conj. 508, Itaim – SP – 11-3459-4135 / 11-3459-4136.

 

         Texto:  Prof. Dr. Marcelo Fardin – CRO: 49423

Mestre em Cirurgia de Cabeça e Pescoço;

Cirurgião e Traumatologista Buco Maxilo Facial;

e Estomatologista.

Contribuição Textual: Jornalista Carina Gonçalves – MTB 48326

www.clinicafardin.com.br

 Facebook e Instagram: @doutormarcelofardin

Clínica Fardin – www.clinicafardin.com.br

Rua Voluntários da Pátria, 2128 – Sala 11 – Santana – SP

 Fones: 11-2283-3865 / 11-2959-3554

Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 229 – Conj. 508 – Itaim – SP –

Fones: 11-3459-4135 / 11-3459-4136